Agosto Dourado: Entenda a importância da amamentação para fala da criança


Segundo o Ministério da Saúde (MS), o mês de agosto é conhecido como Agosto Dourado por simbolizar a luta pelo incentivo à amamentação – a cor dourada está relacionada ao padrão ouro de qualidade do leite materno.

Ainda conforme  o MS, por meio do leite materno o bebê recebe os anticorpos da mãe que o protegem contra doenças como, diarreia e infecções, principalmente as respiratórias. O risco de asma, diabetes e obesidade é menor em crianças amamentadas, mesmo depois que elas param de mamar. A amamentação é um excelente exercício para o desenvolvimento da face da criança, importante para que ela tenha dentes fortes, desenvolva a fala e tenha uma boa respiração.

Para falar sobre o assunto o Portal da Fapeam conversou com a fonoaudióloga Naiana Parente que é mestre em Educação para a Saúde.

Boneca-amamentacao-1024x683

Fapeam – Quais são os benefícios da amamentação para a fala, linguagem e mastigação dos bebês?

Naiana Parente – A amamentação em si ajuda a estabelecer um vínculo entre o bebê e outra pessoa: a mãe. Quando consideramos os movimentos que o bebê realiza para mamar, vemos que a sucção exercita e trabalha a musculatura orofacial (musculatura oral e facial envolvida nas funções chamadas “estomatognáticas”: sucção, mastigação, respiração, deglutição e fala). O bebê que mama no seio respira e mastiga melhor e tem melhores condições musculares de desenvolver a fala adequadamente.

Fapeam – De que forma o aleitamento materno influencia no fortalecimento da musculatura facial dos bebês?

N.P – O mamilo materno se adequa ao espaço livre dentro da boca do bebê, sem alterar suas estruturas ósseas. O movimento de ordenha realizado pelo bebê exige grande esforço muscular que favorecem o desenvolvimento da mandíbula e demais estruturas orais envolvidas nas funções desenvolvidas pela musculatura orofacial.

Fapeam – Caso o bebê não tenha força para sugar o seio materno que tipo de estimulação fonoaudiológica pode ser feita?

N.P – Nem sempre se trata de uma questão de força para sugar. Pode haver sim essa debilidade na sucção, mas também pode haver outros problemas como a dificuldade em coordenar a sucção, a deglutição e a respiração. O bebê precisa de força e também precisa de ter estas três funções funcionando coordenadamente. O fonoaudiólogo pode realizar manobras digitais extras e intraorais para trabalhar a força e a coordenação destas funções, bem como os estímulos aos reflexos que favorecem a sucção no bebê.

Fapeam – Qual deve ser o posicionamento adequado do bebê no seio materno na hora da amamentação para que ele consiga sugar o leite de forma efetiva?

N.P – A posição no colo da mãe pode ser variada, mas é preciso estar atento a alguns aspectos: a) o bebê deve abocanhar a aréola, e não somente o mamilo. b) O rosto do bebê deve estar virado para a mama, com a boca o mais aberta possível. c) os lábios do bebê devem estar virados para fora, com o queixo encostando na mama. Garantindo a pega correta do seio, a posição da mãe e do bebê podem variar (tradicional, invertida, cavaleiro ou deitada), desde que em qualquer uma dessas posições o bebê esteja de frente para sua mãe (a barriga do bebê de frente para barriga da mãe). A mulher pode estar sentada ou deitada. A criança pode estar na posição mais tradicional ou em posição invertida, sentada em cavalinho ou deitada na cama com sua mãe. Também é importante esvaziar cada mama para favorecer a produção do leite adequada à demanda do bebê.

Fapeam – Quando é necessário procurar atendimento especializado de um fonoaudiólogo para sanar as dificuldades na amamentação?

N.P – Quando o bebê tem dificuldade para sugar ou a quando a mãe sente dificuldade. Em casos de relactação, o fonoaudiólogo também pode ajudar, bem como em casos de bebês com fissuras labiais ou palatais e bebês com síndromes ou alterações neurológicas.

Por: Helen de Melo

Foto: Érico Xavier

  • pró-incubadora

  • 2019-12-05

  • result-fase-de-enquadramento-COLEÇÕES-BIOLOGICAS

  • e-ouvi