Fungos isolados de frutos amazônicos demonstram potencial para produção de óleos


Uma alternativa para a produção de óleos e gorduras para substituição de fontes convencionais  é o  estudo de micro-organismos. Neste sentido, uma pesquisa  buscou avaliar e isolar fungos filamentosos a partir de frutos amazônicos como açaí (Euterpe Oleracea), pupunha (Bactris Gasipaes K.) e tucumã (Astrocaryum Aculeatum), com intuito de identificar se esses micro-organismos produzem gorduras saturadas ou insaturadas, para a possibilidade de produção e mercado.

Com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), o estudo  foi realizado no âmbito do doutorado da professora da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Dra. Alcinira Furtado Farias, e desenvolvida na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), em parceria com o Laboratório de Micologia do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), liderado pelo pesquisador Dr. João Vicente Braga. O trabalho gerou depósito de patente e aguarda resultado para dar continuidade as atividades.

biomassa

Alcinira explica que o açaí, a pupunha e o tucumã  são frutos potencialmente oleaginosos e que o estudo teve como foco principal detectar os tipos de óleos produzidos por fungos filamentosos isolados a partir destes frutos.

“Após o isolamento destes micro-organismos, selecionamos por meio de vários testes os melhores produtores de óleos. Aumentamos o volume de fermentação utilizando os subprodutos, com isso tivemos um volume maior de óleo e seguimos para analisar o teor destes lipídeos, identificando-os quimicamente”, explica a pesquisadora.

meios de cultura

Para o estudo foi utilizado ainda subprodutos da agroindústria local como o tucupi proveniente da produção de farinha; soro de leite  oriundo da produção de queijo de coalho e levedura residual cervejeira de uma cervejaria local. Todos usados como meio de cultura para realizar a fermentação dos micro-organismos isolados dos frutos  e com isso  produzir os óleos para a pesquisa.

RH-Doutorado

O estudo teve fomento por meio do Programa RH-Doutorado da Fapeam, que foi substituído pelo Programa de Bolsas de Pós-Graduação em Instituições fora do Estado do Amazonas (PROPG), que concede bolsas de mestrado e doutorado a profissionais interessados em realizar curso de pós-graduação stricto sensu, em cursos recomendados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) em outros Estados da Federação.

Por: Jessie Siva

Fotos: Acervo da Pesquisadora

 

Deixe um novo comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

  • simulação-site---proposta-2-2

  • Banner Linha de Ação

  • falabr-logo-azul (1)